ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Conexão Economia de Francisco-Brasil: juntos por um novo pacto global

13/10/2020
Economia de Comunhão, em colaboração com organizações e movimentos por novas economias, promove encontros virtuais como atividades preparatórias para o Economia de Francisco.

Em colaboração com outros movimentos por novas economias e organizações do ecossistema de impacto social, a Economia de Comunhão lançou um ciclo de cinco encontros virtuais intitulado “Conexão Economia de Francisco-Brasil: juntos por um novo pacto global” com o objetivo de refletir e aprofundar as temáticas do The Economy of Francesco (EoF), ou Economia de Francisco. Ao final do ciclo está previsto um Fórum Nacional com todas as organizações.

Na terceira conexão vamos dialogar sobre uma nova temática com o título “Venha repensar a dor da desigualdade e as soluções do ecossistema de impacto social”. Para esse painel teremos como convidados mais que especiais Maure Pessanha, diretora executiva da Artemísia, Marcelo Rocha (DJ Bola), fundador da A Banca e cofundador da Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (ANIP), Renata Biaselli, head de Sustainable Solutions do Banco Santander e Gilberto Ribeiro, sócio e responsável por operações e pessoas da Vox Capital.

A conexão acontece no próximo dia 20 de outubro, às 9h, no Youtube da Anpecom.

Para participar, basta se inscrever clicando no botão a seguir. Você receberá o link da transmissão antes do evento.

SOBRE OS CONVIDADOS 

Maure Pessanha é empreendedora da Artemisia desde 2007. É formada em Administração de Empresas pela FEA-USP, com especialização em Avaliação de Programas Sociais pela USP e foi aluna bolsista na Universidade de Harvard em 2004, onde cursou Estudos do Desenvolvimento Econômico e Social. Maure atua com empreendedorismo de impacto social há 19 anos.

 

 

Marcelo Rocha, o DJ Bola ABanca é pai de 3 filhos, Dj da banda Abôrigens. Fundou A Banca em 1999 como um movimento juvenil e em 2008 transforma a A Banca em um Negócio de Impacto da Periferia. Fez conexão com empresas do setor 2.5 e de economia criativa criando parcerias estratégicas. Realizou 2 edições do (FNIP) Fórum de Negócios de Impacto da Periferia no Jardim Ángela zona sul de São Paulo e 01 edição do FNIP online em 2020, Co-criou a ANIP – Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia em parceria com a FGVcenn e a ARTEMISIA, foi homenageado pelo prêmio TRIP TRANSFORMADORES em 2014, Speaker TED X São Paulo 2018, está como conselheiro do Instituto Coca Cola Brasil é Fellow da Social Good Brasil e Fellow da Ashoka.

Renata Biselli é administradora pela PUC-SP com MBA em Gestão e Empreendedorismo Social pela FIA/USP. Possui 25 anos de carreira em organizações como J.P. Morgan, ISMART, Comunitas e Insper. Atualmente no Santander, é head de Sustainable Solutions atuando com ESG para o segmento wealth, filantropia familiar e endowment.. É conselheira da Arte Despertar, do Pró-Saber SP, do Instituto C e do Tellus.

 

 

 

Gilberto Ribeiro

Sócio da Vox Capital

Com 10 anos de experiência em investimentos de impacto e venture capital, Giba é uma das referências do campo, gerindo fundos com mais de R$220 milhões de patrimônio e participando de diversas transações de investimento em mais de 20 empresas de tecnologia no Brasil, nos setores de saúde, educação e serviços financeiros.

Giba é formado em Administração (FEA-USP) e mestre em Economia (Insper).

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/gilbertoribeiro/

Uma única causa

O ciclo de encontros virtuais tem o objetivo de fortalecer a conexão e a identidade entre a rede brasileira do ecossistema de impacto social com o evento global Economia de Francisco. São muitas as iniciativas de engajamento empresarial, político, social e cultural de âmbito nacional, e todas elas unidas por uma única causa: a construção de uma economia mais inteligente, inclusiva e sustentável.

“Por isso, entendemos que só alcançaremos o impacto que desejamos se trabalharmos em colaboração, conectados, em rede, uma vez que nossas atuações são complementares”, comentou Maria Helena Faller, presidente da Associação Nacional por uma Economia de Comunhão, ao explicar a proposta de articulação nacional.

Os encontros foram planejados com base nas doze temáticas que conduzem um percurso de formação até o evento com o Papa Francisco, programado para novembro deste ano, virtualmente. São eles: trabalho e cuidado; gestão e dom; finanças e humanidade; agricultura e justiça; energia e pobreza; lucro e vocação; políticas para a felicidade; CO2 da desigualdade; negócios e paz; economia e mulher; empresas em transição; vida e estilos de vida.

Fique atento às redes sociais da Anpecom para ficar por dentro dos próximos encontros do ciclo .

Saiba mais sobre o Economia de Francisco

A Economia de Francisco é um convite do Papa Francisco, líder da Igreja Católica, a jovens economistas, empresários e pesquisadores do mundo todo por um novo pacto global que proponha uma mudança nas estruturas do sistema econômica e na cultura que o sustenta. O Papa Francisco tem dedicado grandes esforços para denunciar o “estado patológico da economia mundial”, nos convidando à implementação de um novo modelo econômico. O nome não é uma referência ao Papa, mas a São Francisco de Assis que viveu com coerência sua vida cristã também no plano econômico e social.

O Economia de Francisco previa um encontro presencial em Assis, na Itália, no início de 2020. Como consequência do cenário de pandemia, o evento principal acontecerá em novembro, agora virtualmente.

Primeira conexão

A primeira conexão reuniu dois líderes mundiais do ecossistema de negócios de impacto social: Luigino Bruni, coordenador internacional da Economia de Comunhão, e Pedro Tarak, um dos cofundadores do Sistema B, um movimento global de certificação de empresas que atuam com o propósito de solucionar problemas socioambientais. A conversa foi mediada pela empreendedora e inovadora social, Thaís Corral, e teve como título “O papel do lucro e da vocação em negócios de impacto social”.

Assista a transmissão completa.

Pedro Tarak

Atual líder sênior de relações globais do Sistema B Internacional, além de ser co-fundador e ex-presidente da organização. É também co-fundador da Emprendia, a primeira empresa B da Argentina, uma consultoria de estratégia e comunicação cujo objetivo é tornar a sustentabilidade o core business das empresas. Pedro é consultor global de diversos negócios do Sistema B. Foi editor-chefe da “Ambiente y Recursos Naturales”, primeira revista de Direito Ambiental em espanhol, publicada pela editora La Ley. É co-fundador da FARN (sigla em espanhol para “Fundación Ambiente y Recursos Naturales”), membro do Conselho Wellbeing Economy Foundation no Reino Unido e embaixador global do Movimento B. Foi consultor do PNUD, OAS e Banco Mundial. Tem formação em Direito pela Universidade Nacional de Buenos Aires e possui especialização em Direito Ambienta Internacional e Comparado pelo Universidade de Indiana.

Luigino Bruni

 Economista, professor titular de Economia Política e História do Pensamento Econômico na Universidade de LUMSA, em Roma, professor do Instituto Universitário Sophia, em Firenze, PhD em Economia pela University of East Anglia, no Reino Unido. Luigino é coordenador internacional de Economia de Comunhão, fundador da Escola de Economia Civil, consultor do Dicastério para os Leigos. É colunista na Avvenire, editor-chefe da revista International Review Economics, colaborador da Revista Cittá Nuova e autor de mais de 40 livros publicados. Luigino é diretor científico do Economia de Francisco e um dos idealizadores, junto ao Papa Francisco, do evento.

 

Thais Corral

Thais Corral, empreendedora e inovadora social, fundadora do Instituto Sinal do Vale. Em sua carreira, desenvolveu iniciativas pioneiras que representam um marco  na participação de grupos de mulheres de todos os setores  nas temáticas  de desenvolvimento sustentável, tais como a WEDO (Women, Environment , Development Organization), a REDEH ( Rede de Desenvolvimento Humano)  e CEMINA (Comunicação, Informação e Gênero). Foi coordenadora do Adapta Sertão, na Bahia, durante 12 anos. Thais é especializada no campo de formação de lideranças com Mestrado na Universidade de Harvard. E co-autora do livro Liderança é Global, editado no Brasil pelo SENAC. Foi presidente durante sete anos da Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Lideranças.

 

Segunda Conexão 

Na segunda conexão, convidamos o Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) para dialogar sobre outra temática do EoF: finanças e humanidade. O encontro foi realizado no dia 6 de outubro, no canal do Youtube da Anpecom, com a presença de um time “de peso”: Célia Cruz, diretora executiva do ICE; Fernanda Lombardi, gerente executiva do ICE;  Ricardo Glass, fundador da Okena, líder do Sistema B Brasil e do Capitalismo Consciente Brasil, associado do ICE; Lívia Galasso, diretora de comunicação da Trê Investindo com Causa; Ricardo Gomes, co-fundador da GOVE e Clézia Santana, co-fundadora da incubadora Profor.

Assista a transmissão completa

Sobre os convidados:

Célia Cruz – Antes de juntar-se a equipe do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) em 2012, Célia foi Diretora da Ashoka Canada de 2009 a 2011, Managing Director da Ashoka Global Fellowship por 1 ½ anos e Diretora da Ashoka Brasil e Paraguai por 5 anos. Célia trabalhou no Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), onde coordenou o Programa Doar de desenvolvimento comunitário por dois anos, com a visão de implementar fundações comunitárias em cidades brasileiras. Célia criou a empresa de consultoria em captação de recursos, Philantropics em 1994 e trabalhou como Diretora de Desenvolvimento Institucional da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (EAESP/FGV) de 1994 a 2000. Em 1999 foi uma das fundadoras da ABCR (Associação Brasileira de Captadores de Recursos). Célia representou a Fundraising School of Indiana University’s Center for Philanthropy de 2000 – 2003 e lecinou cursos de captação de recursos e empreendedorismo social de 1995 -2007 em diversas escolas como EAESP/FGV, FEA/USP, SENAC, FOS e em diversos programas no Brasil. Célia é graduada em economia pela FEA/USP e tem seu mestrado pela EAESP/FGV com intercâmbios na ESSEC, France e York University, Canadá. Completou em set 2017 o curso Governing for Non-Profit Excellence, Harvard Business School. Célia é conselheira do Sistema B Internacional, Imaflora, Fundo Elas, Fundo BemTeVi e Rede Latinoamericana de Venture Philanthropy (Latimpacto) e do Conselho Consultivo dos Fundos de Investimento Responsável do Itaú. Célia é membro da Rede BMW Responsible Leaders e recebeu o Prêmio de Captadora Emérita de 2017da ABCR. É co-autora do livro Captação de Diferentes Recursos para Organizações Sem Fins Lucrativos, 2000

Fernanda Bombardi é Fellow do programa do MIT D-Lab Innovation Ecosystem Builder Fellowship. Membro do Conselho da ANDE – Aspen Network of Development Entrepreneurs no Brasil. Com MBA em Gestão de Negócios Socioambientais pelo CEATS-USP, Fernanda é psicóloga formada pela PUC-SP e especialista em Desenvolvimento Local pela OIT – Organização Internacional do Trabalho. Trabalhando no ICE (Instituto de Cidadania Empresarial) desde 2006, idealizou, implementou e coordenou o Projeto Pajiroba – focado na geração de renda e agricultura familiar em  comunidades vulneráveis na Amazônia – até 2009. Em 2010, assumiu a gerência executiva do Instituto, sendo co-responsável pela estratégia da organização na área de investimentos e negócios de impacto, na gestão da equipe, orçamento, comunicação institucional e estratégias de governança. Atualmente, ela está mais diretamente envolvida na gestão de parcerias e num programa para engajamento de incubadoras e aceleradoras no campo de negócios de impacto.

Ricardo Glass é economista, empreendedor e ativista das causas sociais e ambientais. Fundou a Okena, empresa B certificada de tratamento e mineração em efluentes industriais  (offsite). É associado do ICE, um dos líderes do movimento Capitalismo Consciente Brasil, e também co-presidente do conselho do Sistema B no Brasil, desafiando lideranças empresariais a repensar e reconhecer as responsabilidades de suas empresas numa sociedade global interdependente. É também co-fundador do Instituto Arredondar e conselheiro do Instituto Samuel Klein buscando contribuir na construção de uma cultura de doação e co-responsabilidade no país.

 

Lívia Galasso é empreendedora social e facilitadora em processos de desenvolvimento de negócios e pessoas. Com mais de doze anos de carreira em multinacionais e startups, atua como Diretora de Comunicação na *Trê Investindo com Causa*, uma organização que conecta investidores a negócios de impacto.

 

 

Ricardo Ramos é co-fundador da GOVE, plataforma que auxilia governos municipais a tomarem as melhores decisões, impactando positivamente a vida de milhões de pessoas. Ele é formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos, possui um MBA internacional pelo INSEAD (Singapura e França) e especialização em gestão pública pelo Centro de Liderança Pública com módulo internacional na Blavatnik School of Government, University of Oxford.

 

 

Clézia Santana é Diretora de Articulação Institucional – Polo Empresarial Ginetta de Economia de Comunhão – Igarassu-PE; é Facilitadora de Processos de Desenvolvimento Humano (ANPECOM); foi Gestora de projetos de desenvolvimento territorial -Banco do Nordeste do Brasil S.A – (20 anos); foi Coordenadora da Comissão Regional da Economia de Comunhão (10 anos); é cofundadora e foi coordenadora do Programa de Fortalecimento de Negócios Inclusivos de Comunhão – PROFOR – (Incubadora da ANPECOM); é especializada em Gestão Solidária nas Organizações Sociais (Universidade Católica de Pernambuco e Instituto Libertas – Pernambuco – Brasil); tem formação e certificação internacional PMD-Pro -Project Management for Development, especialização em Ciências Sociais e  Religiosas ( Florença-Itália).

 

 

 

Autor: Cibele Lana