ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

A economia deve servir ao homem, diz Papa Francisco

21/01/2016

    A economia deve ‘servir ao homem’ e não ‘se servir do homem’. Este foi um dos destaques da pregação do Papa Francisco no encontro com cerca de sete mil membros do Movimento de Trabalhadores Cristãos da Itália, realizado no último sábado, dia 16, no Vaticano.
Segundo o Papa, ‘o trabalho é uma vocação porque nasce de um chamamento que Deus dirigiu ao homem, desde o início, para que cultivasse e cuidasse da casa comum’, frisou.
Como resposta a essa vocação, o Santo Padre ressaltou que é preciso ‘imitar ativamente a incansável obra do Pai e de Jesus que, segundo o Evangelho, agem sempre’. Ele disse que era preciso seguir três palavras: ‘educação, partilha e testemunho’.
Sobre educação, ele destacou que ‘educar é a capacidade de extrair o melhor que temos em nosso coração’. Já sobre partilha, disse que ‘o trabalho não é somente uma vocação de cada pessoa, mas a oportunidade de entrar em relação com o outro’, frisou.
Para ele, ‘o trabalho deveria unir as pessoas, não distanciá-las, tornando-as fechadas e isoladas; ele nos oferece a oportunidade de partilhar o nosso dia com o irmão e se preocupar por ele’.
O testemunho foi a terceira palavra sugerida por Francisco que deu o exemplo do apóstolo São Paulo. ‘Ele encorajava a dar testemunho da fé também mediante as diversas atividades, vencendo a preguiça e a negligência: ‘Quem não quer trabalhar – disse – também não coma’’.
O Santo Padre lembrou ainda os desempregados: ‘Hoje, há tantas pessoas que gostariam de trabalhar, mas não conseguem e até ficam sem comer’, ressaltou.

Crédito da foto: L’osservatore romano
Com informações da Agência Ecclesia. Disponível em: http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/vaticano/vaticano-papa-aponta-o-trabalho-como-uma-vocacao/