ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Anpecom divulga relatório de resultados de 2020

10/05/2021

Em todos os lugares, ouvimos e lemos que em 2020, e ainda em 2021, estamos vivendo uma profunda crise, que se expressa com contornos dramáticos na crise sanitária causada pela pandemia.

Polaridades, discussões, falas se colocam e ecoam no mundo. Temos muito para lamentar. Porém, queremos reservar um convite a cada um de vocês, que fazem parte dessa rede global chamada Economia de Comunhão: vamos olhar para o que geramos de positivo nesse mundo em 2020 e a partir disso, aprofundar nossa consciência acerca da urgência e emergência de novos modos de pensar e agir politicamente, economicamente, eticamente? Vamos ser mais propositivos e assertivos? Vamos juntos?

Vamos abandonar o idealismo paralisante, que nos aprisiona na busca de uma perfeição que jamais chegará e vamos adotar um idealismo realizador, que faz e sonha o futuro a partir do que é possível com os recursos e condições disponíveis no presente?

Mesmo com toda essa crise, em 2020 a Economia de Comunhão movimentou mais recursos do que nos últimos três anos anteriores . Nossos empreendedores e empreendedoras arriscaram alto, fecharam seus negócios, sofreram e ainda sofrem, mas compartilharam muitos recursos, construindo uma verdadeira Economia de Comunhão, comprovando que uma maior equidade social nasce de um protagonismo e de uma vocação pessoal, como resposta a um chamado a transformar o mundo a partir do que é possível fazer a partir de nossos contextos, nossos recursos, nossas escolhas.

A Anpecom procurou fazer sua lição de casa: articulou condições para que esses recursos chegassem às comunidades vulnerabilizadas e endereçassem projetos de empreendedorismo inovadores, a partir da metodologia da Economia de Comunhão: reciprocidade e protagonismo de todos os envolvidos. Superação de vulnerabilidades construída a partir de relações de amor e reconhecimento recíprocos, nossa principal expertise. Além disso, atuou fortemente na articulação institucional, procurando protagonizar projetos e processos comprometidos com as agendas das novas economias do século XXI, com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, trabalhando com outras organizações e movimentos econômicos na construção de melhores condições institucionais para que o sistema econômico mais justo, inclusivo e regenerativo seja cada dia mais uma experiência concreta nas nossas vidas.

A Economia de Francisco foi um ponto alto desse processo e nos comprova que temos um mundo de oportunidades de expansão diante de nós. São passos pequenos e resultados micro diante de um cenário global de tantos sofrimentos e desafios. É verdade, tem tudo a ser feito. Mas cada um de nós realizou o melhor que poderia realizar! A partir disso, queremos te convidar a celebrar e ser gratos por tudo que construímos juntos de impacto positivo nesse mundo. Vamos conosco? Nas próximas páginas queremos viver essa jornada de gratidão e de comunhão com cada um de vocês. Seguimos juntos nos desafios de 2021!

Acesse o Relatório 2020 Anpecom | Economia de Comunhão! 

Texto: Maria Helena Faller