ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Carta do Empresário Alberto Ferrucci aos empresários da EdC

27/03/2020

Caros empresários da Economia de Comunhão no Brasil,

Mais do que nunca, todos os empreendedores no mundo, isto é, aqueles que vivem de um trabalho que criaram em algum momento de suas vidas, compartilham sentimentos e preocupações, devido ao vírus que os privou nos próximos meses da certeza de uma renda para suas famílias e para quem trabalha com eles.

Empreendedores são pessoas que não têm grandes empresas ou cargos estatais, são pessoas que, mais do que nunca, são importantes para a sociedade: eles não esperam que alguém proveja, procuram uma solução. Certamente, um aspecto positivo do presente mal comum (o vírus) é que ele os leva a buscar juntos, ao invés de estar um contra o outro.

Hoje, a TV italiana Rai Ter da Ligúria entrevistou o empresário Maurizio Cantamessa, CEO da Cooperativa Tassano, uma das primeiras empresas de EdC.

Maurizio contou que sugeriu a duas empresas, clientes suas, que se unissem à sua companhia, graças à tecnologia que possuem, para transformar uma parte do processo de trabalho e produzir máscaras antivírus e roupas de proteção, começando a fornecer esses equipamentos no seu município. Ferramentas simples, mas atualmente preciosas, para quem trabalha nos hospitais e serviços públicos, os únicos atualmente em circulação na Itália e indispensáveis para manter em funcionamento os serviços públicos e os serviços de saúde.

Em Turim, um empresário próximo à AIPEC (Associação Italiana de Empresários da EdC), propôs criar uma rede entre as empresas com o objetivo de uma ajuda mútua na produção ou substituindo o que outras empresas não podem fazer,  já que pode faltar pessoal por causa dos bloqueios.

Uma ideia antiga nossa, é que há muitos anos temos um site internacional pouco utilizado pelas empresas. Poderíamos usá-lo localmente, por exemplo, para conectar-nos e nos ajudar a crescer juntos.

Nessa onda comum de cooperação, nós que fomos moldados por essa definição de Chiara para a economia “um compromisso de crescer juntos, sem deixar ninguém para trás”, talvez possamos encorajar outros e realizar a nossa função de sal da terra. Sem nunca perder a coragem.

Alberto Ferruci*

Alberto Ferruci é um dos primeiros empresários da Economia de Comunhão em nível mundial e uma das “pedras” fundamentais do nosso projeto.