ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Competição premiará iniciativas de transformação da economia

06/07/2018

Um movimento de instituições voltadas a promover a transição para uma economia “a serviço das pessoas, do planeta e do futuro” está mapeando iniciativas de transformação econômica ao redor do mundo. Para isso, abriu um concurso que premiará pessoas, empresas e organizações “agentes de mudanças que, guiados por uma visão audaciosa ou por uma vocação profunda, transmitem energia positiva a serviço do bem comum”.

Enquadram-se nessa definição diversos tipos de projetos, desde ações de economia circular, que atuam na redução do consumo e na minimização do desperdício, até práticas que visam facilitar o acesso e a difusão de energia renovável a partir de fontes locais. Iniciativas de combate à pobreza e redistribuição de riquezas por meio do fortalecimento do potencial empreendedor de setores da base da pirâmide econômica também se inserem no âmbito dessa renovação econômica.

“Nosso mundo está enfrentando uma crise ecológica e social. A mudança climática e a crescente desigualdade estão sendo alimentadas por estruturas econômicas e políticas injustas que priorizam o ganho de curto prazo. Muitas pessoas em todo o mundo acreditam apaixonadamente no desenvolvimento humano e na sustentabilidade, trabalhando incansavelmente para mudar as regras e exigir justiça. Chegou a hora de nos unirmos e nos tornarmos mais do que a soma de nossas partes”, destaca a organização do evento.

A competição é parte de um evento global chamado Prophetic Economy, que será realizado em novembro, em Castelgandolfo (Itália), e reunirá pessoas e organizações que hoje se dedicam ao tema da sustentabilidade e da inclusão por meio de atividades econômicas.A Economia de Comunhão é um dos organizadores do evento. Entre as presenças já confirmadas no Prophetic Economy estão Carlo Petrini, criador do movimento Slow Food, que combate a mentalidade fast food da sociedade moderna, e Felix Finkbeiner, criador do Plant for the Planet, jovem que ficou famoso no mundo todo por criar uma organização que mobiliza jovens e crianças para plantar mudas como forma de combate aos efeitos do desmatamento e das mudanças climáticas – em três anos, o projeto plantou 1 milhão de árvores.

Os três melhores projetos receberão prêmios de mil a 3 mil euros e serão convidados a apresentarem suas iniciativas durante o Prophetic Economy. Já os dez primeiros colocados poderão expor seus projetos em eventos paralelos e receber feedbacks de especialistas de diversas áreas presentes.

Mais importante que o prêmio, como destaca a própria organização do evento, é dar visibilidade aos agentes de mudança que frequentemente passam despercebidos na sociedade atual: “Em um mundo onde o tamanho é importante, as experiências proféticas podem parecer insignificantes. Elas são geralmente pequenas. Elas são protótipos – maravilhosamente imperfeitos e até excêntricos. Muitas vezes, elas não se ‘encaixam’ naquilo que recebemos como sendo sabedoria. Descobrir essas joias preciosas é essencial na construção de um futuro melhor”.