ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Ciclo de conexões virtuais reunirá organizações e movimentos por novas economias para refletir sobre a Economia de Francisco

01/09/2020
Economia de Comunhão, em colaboração com organizações e movimentos por novas economias, promove encontros virtuais como atividades preparatórias para o Economia de Francisco.

Em colaboração com outros movimentos por novas economias e organizações do ecossistema de impacto social, a Economia de Comunhão lança, ainda este mês, um ciclo de cinco encontros virtuais intitulado “Conexão Economia de Francisco-Brasil: juntos por um novo pacto global”com o objetivo de refletir e aprofundar as temáticas do The Economy of Francesco (EoF), ou Economia de Francisco. Ao final do ciclo está previsto um Fórum Nacional com todas as organizações.

No primeiro encontro, Pedro Tarak, líder global do Sistema B, e Luigino Bruni, coordenador internacional da Economia de Comunhão, compartilharão suas ideias e experiências sobre “O papel do lucro e da vocação em negócios de impacto social”. O encontro entre os dois líderes será mediado por Thaís Corral, empreendedora e inovadora social, fundadora do Instituto Sinal do Vale, e acontecerá no próximo dia 8 de setembro, às 10h45 no horário de Brasília.  A participação é gratuita e aberta a todos os interessados. Basta acessar a transmissão  no link a seguir no dia e horário marcado.

Link da transmissão. 

Uma única causa

O ciclo de encontros virtuais tem o objetivo de fortalecer a conexão e a identidade entre a rede brasileira do ecossistema de impacto social com o evento global Economia de Francisco. São muitas as iniciativas de engajamento empresarial, político, social e cultural de âmbito nacional, e todas elas unidas por uma única causa: a construção de uma economia mais inteligente, inclusiva e sustentável.

“Por isso, entendemos que só alcançaremos o impacto que desejamos se trabalharmos em colaboração, conectados, em rede, uma vez que nossas atuações são complementares”, comentou Maria Helena Faller, presidente da Associação Nacional por uma Economia de Comunhão, ao explicar a proposta de articulação nacional.

Os encontros foram planejados com base nas doze temáticas que conduzem um percurso de formação até o evento com o Papa Francisco, programado para novembro deste ano, virtualmente. São eles: trabalho e cuidado; gestão e dom; finança e humanidade; agricultura e justiça; energia e pobreza; lucro e vocação; políticas para a felicidade; CO2 da desigualdade; negócios e paz; economia e mulher; empresas em transição; vida e estilos de vida.

No próximo dia 8, a conversa aprofundará especialmente “gestão e dom” e “lucro e vocação”.

Fique atento às redes sociais da Anpecom para ficar por dentro dos próximos encontros do ciclo .

Sobre os convidados:

Pedro Tarak

Atual líder sênior de relações globais do Sistema B Internacional, além de ser co-fundador e ex-presidente da organização. É também co-fundador da Emprendia, a primeira empresa B da Argentina, uma consultoria de estratégia e comunicação cujo objetivo é tornar a sustentabilidade o core business das empresas. Pedro é consultor global de diversos negócios do Sistema B. Foi editor-chefe da “Ambiente y Recursos Naturales”, primeira revista de Direito Ambiental em espanhol, publicada pela editora La Ley. É co-fundador da FARN (sigla em espanhol para “Fundación Ambiente y Recursos Naturales”), membro do Conselho Wellbeing Economy Foundation no Reino Unido e embaixador global do Movimento B. Foi consultor do PNUD, OAS e Banco Mundial. Tem formação em Direito pela Universidade Nacional de Buenos Aires e possui especialização em Direito Ambienta Internacional e Comparado pelo Universidade de Indiana.

Luigino Bruni

 Economista, professor titular de Economia Política e História do Pensamento Econômico na Universidade de LUMSA, em Roma, professor do Instituto Universitário Sophia, em Firenze, PhD em Economia pela University of East Anglia, no Reino Unido. Luigino é coordenador internacional de Economia de Comunhão, fundador da Escola de Economia Civil, consultor do Dicastério para os Leigos. É colunista na Avvenire, editor-chefe da revista International Review Economics, colaborador da Revista Cittá Nuova e autor de mais de 40 livros publicados. Luigino é diretor científico do Economia de Francisco e um dos idealizadores, junto ao Papa Francisco, do evento.

 

Thais Corral

Thais Corral, empreendedora e inovadora social, fundadora do Instituto Sinal do Vale. Em sua carreira, desenvolveu iniciativas pioneiras que representam um marco  na participação de grupos de mulheres de todos os setores  nas temáticas  de desenvolvimento sustentável, tais como a WEDO (Women, Environment , Development Organization), a REDEH ( Rede de Desenvolvimento Humano)  e CEMINA (Comunicação, Informação e Gênero). Foi coordenadora do Adapta Sertão, na Bahia, durante 12 anos. Thais é especializada no campo de formação de lideranças com Mestrado na Universidade de Harvard. E co-autora do livro Liderança é Global, editado no Brasil pelo SENAC. Foi presidente durante sete anos da Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Lideranças.

 

Saiba mais sobre o Economia de Francisco

A Economia de Francisco é um convite do Papa Francisco, líder da Igreja Católica, a jovens economistas, empresários e pesquisadores do mundo todo por um novo pacto global que proponha uma mudança nas estruturas do sistema econômica e na cultura que o sustenta. O Papa Francisco tem dedicado grandes esforços para denunciar o “estado patológico da economia mundial”, nos convidando à implementação de um novo modelo econômico. O nome não é uma referência ao Papa, mas a São Francisco de Assis que viveu com coerência sua vida cristã também no plano econômico e social.

O Economia de Francisco previa um encontro presencial em Assis, na Itália, no início de 2020. Como consequência do cenário de pandemia, o evento principal acontecerá em novembro, agora virtualmente.

 

 

 

 

Autor: Cibele Lana