ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Ganhar dinheiro ou fazer o bem? Escolha os dois com negócios de impacto social!

10/10/2019
O que você escolheria: ganhar dinheiro ou fazer o bem? Conheça o que são os negócios de impacto social e como ser um investidor nessa área.

O que você escolheria: ganhar dinheiro ou fazer o bem? Conheça o que são os negócios de impacto social e como ser um investidor nessa área.

Negócios de impacto social contemplam organizações e empresas que já nascem com o propósito de resolver um problema socioambiental. Por meio de uma atividade comercial, que pode ser a venda de um produto ou serviço, garantem a própria sustentabilidade financeira e também o atingimento de suas metas de negócio, sempre vinculadas às questões sociais.

Essas iniciativas fazem parte de um ecossistema de empreendedorismo social, voltados a solucionar problemas vividos por integrantes da base da pirâmide sócio econômica, ou seja, das pessoas mais pobres. Afinal é essa faixa social da população que mais sofre com as consequências de um sistema econômico de regras injustas.

Os negócios que compõem esse ecossistema podem ser divididos em cinco grupos:

  1. Organizações sem fins lucrativos que têm uma atividade comercial para custear suas despesas. (Ex: a venda de camisetas e canecas);
  2. Organizações sem fins lucrativos que vendem produtos ou serviços conectados ao seu propósito. (Ex: venda de artesanatos feitos por mulheres capacitadas pela própria ONG);
  3. Cooperativas em geral;
  4. Empresas que nascem com o propósito de resolver um problema socioambiental e reinvestem todo o lucro na própria empresa;
  5. Empresas que nascem com o propósito de resolver um problema socioambiental e distribuem lucro aos sócios.

Investimento de impacto social: ganhe dinheiro fazendo o bem

Esse ecossistema de empreendedorismo social é um mercado emergente, que vem atraindo o interesse de empreendedores e investidores e ganhando visibilidade a cada ano. Especialmente os empreendimentos que se enquadram nos dois últimos grupos da lista acima.

A Força Tarefa de Finanças Sociais, braço executivo do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), estima que o setor movimentou R$13 bilhões, apenas em 2014. Organizações como essas, voltadas a fomentar o empreendedorismo social no Brasil, estão focadas para que o investimento no setor chegue a R$50 bilhões em 2020.

É bem comum, no entanto, associar o termo investimento social com doações. Mas não é. O investimento social é um investimento, de fato, pois é possível aplicar seu dinheiro esperando resultados financeiros. A diferença é que o lucro não deve vir a qualquer custo, deve estar ligado diretamente à resolução de um problema social.

Assim funciona a plataforma Firgun. Os investidores cadastrados na plataforma realizam aportes em empreendedores da periferia. Com isso, ajudam a multiplicar oportunidades de trabalho para quem mais precisa, promovendo o acesso ao microcrédito. Esse é o principal objetivo. Além disso, como estão financiando uma atividade produtiva, têm lucro, pago na forma de juros pelos próprios empreendedores financiados, diretamente para suas carteiras digitais na plataforma, de forma muito transparente.

Então, fica aqui nosso convite, para que você conheça a plataforma da Firgun e seja um investidor de impacto social! Invista seus recursos em empreendimentos sociais e obtenha retorno financeiro fazendo o bem!

Conheça a Firgun.

Conteúdo Colab | Firgun & Anpecom