ANPECOM - Associação comercial por uma economia de comunhão. Logomarca da ANPECOM, composta por meio globo mostrando o mapa do Brasil seguido do nome da associação

Parceria do SUPERA com Instituto Mundo Unido leva mais sustentabilidade e renda para comunidade na Zona da Mata (AL)

01/06/2021
projeto zumbido

Projeto Zumbido, do Instituto Mundo Unido, foi um dos selecionados pelo edital do Programa de Superação da Vulnerabilidade Econômica (SUPERA), da Anpecom. Conheça sua atuação na Zona da Mata, em Alagoas.  

 

Com o intuito de desenvolver cada vez mais projetos sociais e impactar positivamente as comunidades, o Programa de Superação da Vulnerabilidade Econômica (SUPERA) passa a apoiar projetos de organizações já comprometidas com comunidades vulnerabilizadas pelo Brasil. Um deles é o Projeto Zumbido, do Instituto Mundo Unido (IMU), uma instituição sem fins lucrativos, vinculada ao projeto UNIRedes, que colabora com a sustentabilidade nos assentamentos Zumbi dos Palmares, Dom Hélder e Flor do Bosque, localizados na Zona Mata (AL).

 

Centenas de pessoas já foram beneficiadas direta e indiretamente pelas feiras orgânicas, capacitações técnicas e ações nos ambientes escolares promovidos pelo Projeto Zumbido. De acordo com a vice-presidente do IMU, Cristina de Souza Lira Gameleira, além de gerar renda para as famílias das comunidades, as feiras orgânicas colaboram para que os consumidores alagoanos adquiram hábitos alimentares mais saudáveis, com produtos isentos de agrotóxicos. 

feira orgânica Maceió

Feira orgânica com respeito aos cuidados exigidos pela OMS.

Contudo, o projeto muitas vezes carece de continuidade e de incentivos financeiros, e não consegue gerar processos mais efetivos de transformação da realidade. “Com a parceria do SUPERA, esperamos expandir a prática agroecológica no interior das comunidades. Assim, acreditamos que podemos provocar a inserção de novas famílias e de novos jovens no circuito das feiras orgânicas, para que consigam mirar a tão sonhada autonomia socioeconômica integral”, acrescenta a vice-presidente.

reunião projeto zumbido

Reunião com formação comunitária.

Todas as atividades são desenvolvidas por dezenas de colaboradores e colaboradoras voluntárias do IMU há mais de uma década, com a meta de proporcionar a autonomia integral, socioeconômica e ambiental dos envolvidos. A assistente social Simone Maria da Silva é uma das voluntárias que atua no projeto. Ela espera que  a nova parceria seja um divisor de águas para o Instituto e todos os envolvidos. 

“É maravilhosa a sensação de contribuir pelo protagonismo social dos agricultores na emancipação humana e no empoderamento feminino.  Acredito que o Projeto Zumbido, agora com o apoio do SUPERA, dará novas possibilidades e avanço na atuação do Instituto. A gratidão é muito grande por poder colaborar para a melhoria de vida das famílias beneficiárias e por um mundo mais saudável, justo e de comunhão”, nos conta.

Saiba mais sobre o Projeto Zumbido 

 

Apesar de atuar desde 2003, seu nome foi dado somente em 2009, por uma estudante de Comunicação da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O nome reporta dois valores do projeto.

 

Primeiramente, recordar o legado do negro Zumbi dos Palmares, que passou a vida lutando por dignidade humana e justiça para seu povo – daí o nome do assentamento pioneiro onde o projeto atua. Além disso, relembra o trabalho coletivo e comunitário das abelhas que “num zumbido perseverante e suave, extrai o néctar das flores e nos oferece a seu tempo um doce mel”, descreve Gameleira.

 

Hoje, o projeto trabalha em duas frentes: como Ufal e como IMU. Na universidade, a atuação ganhou maior visibilidade em 2013 através da ação de implantação semanal da feira orgânica e agroecológica no campus da universidade. 

 

“Trazer os camponeses dos assentamentos rurais para vender seus produtos dentro da universidade, mesmo sendo pública, não foi algo tão simples assim. Uma parcela de nossa universidade ainda reflete a sociedade alagoana marcada pelo latifúndio, pela monocultura canavieira e pela concentração da renda”, rememora a vice-presidente.

oficina projeto zumbido

Participantes da oficina de música em uma das comunidades.

Já como IMU, a dinâmica de atuação é simples, assemelha-se a uma pirâmide: a base consiste na formação humana integral das famílias em vulnerabilidade ligadas ao projeto sobre valores como solidariedade e partilha; o centro na capacitação em tecnologias sustentáveis, e o ápice da pirâmide nos processos de geração de trabalho e renda.

 

Independente da frente, o Projeto Zumbido permanece com suas bases e suas ideias para promover, cada dia mais, a autonomia e a sustentabilidade para os habitantes da Zona da Mata e de toda Maceió.

 

Quer conhecer mais sobre o IMU Maceió? Visite sua página no Instagram!

Autor(a): Teresa Breda.